Missão dada, missão cumprida!

Por Samuel Matos     12 de maio de 2017     0

Por Ângelo César

O profundo senso de responsabilidade de um servo

Fui salvo, escolhido e chamado por Deus através da sua misericórdia e do seu amor incondicional, para cumprir meu papel no Corpo de Cristo. Todos nós temos pelo menos um papel (chamado). Uma das funções que exerço é o trabalho de segurar a corda enquanto outros descem o poço, financiar missões, sob a perspectiva de 1 Coríntios 12. 21-31.

Esse papel é para aqueles que entenderam a mordomia, ou seja, que são administradores das riquezas (recursos) do reino de Deus. É para os membros do Corpo de Cristo em suas diversas profissões, e em destaque e sem a menor dúvida os empresários, que possuem em suas atividades esse dom natural para essa obra. Ou para aqueles que reconhecem e tem o entendimento, de que existe um dono (patrão) que mostrará onde quer aplicar e destinar os recursos que confiou, esses terão que zelar e prestar contas à Ele um dia (Lucas 16.10-13).

As principais características de um mordomo são: reconhecimento de quem somos em Deus; convicção de que tudo que somos e temos foi Ele quem nos deu; creem na sua palavra (fé), administram os recursos com zelo, honestidade e fidelidade à vontade de Deus independente das circunstâncias ao redor (Lucas 12.42-a 48). O Mordomo é um guerreiro que compreende a sentença: “missão dada é missão cumprida!”

Se nós somos Dele e compreendemos que todos os recursos nascem e voltam para o Pai, por quê há tanta dificuldade em fazer a obra? Por que faltam tantos recursos financeiros nas missões? Será que a Igreja é pobre e não tem condições financeiras e operacionais? Não! Isso ocorre, porque você e eu, como membros do Corpo de Cristo, estamos administrando mal as riquezas que o Senhor nos confiou, destinando-as a outros fins e gastando em nossos próprios prazeres (Romanos 14.8-14). Cristo é a cabeça do Corpo, quem nos direciona é Ele. Você precisa escutar, pois Ele nos convocou para cumprir nosso papel como membro do Corpo, e isso, por amor a Ele mesmo e aos perdidos. A responsabilidade é nossa, o Senhor nos confiou algo e seremos cobrados e não me refiro a quantidade, mas a obediência a algo que ele nos ordenou (Marcos 12.41-44).

É tempo de adorarmos ao Senhor e sermos fiéis, com tudo que temos e somos. Se Deus quisesse poderia fazer isso de diversas formas e não necessariamente através de nós, mas Ele escolheu fazer assim, por amor, para nos ensinar e nos conduzir pelo caminho da Verdade para vivermos aqui com os olhos e o coração na eternidade. Assim, poderemos entender e conhecer Sua essência e bondade, e sermos ainda mais parecidos com Ele. As horas avançam, tenha fé e dê esse passo, não duvide, o Senhor não ficará devendo nada a você, em breve reinaremos com Ele, mas hoje, sê tu uma benção! Que o Espírito Santo fale com você. Viva com foco na eternidade (Apocalipse 22).

 

Autor: Samuel Matos

Sou designer, CEO da Agência Aldeia Thisam, estudante de arquitetura na maior parte do dia e escritor quando dá!
comentarios