Células ou Missões?

Por Samuel Matos     5 de abril de 2017     0

Por Luís Nacif

Como duas práticas bíblicas podem ser concorrentes?

Entender de ondas não é algo só para surfistas. A Igreja é um campo fértil para o surgimento de ondas, ainda que elas não sejam todas tão bem-vindas, como as ondas na praia são para os surfistas. Enquanto algumas ondas vêm suprir necessidades básicas da Igreja, para depois perder sua força, outras ondas acabam terminando mais como uma inundação danosa.

Quando alguns falam sobre o movimento de células ou grupos pequenos, o enxergam como uma onda inicialmente boa que acabou arrebentando a Igreja, de forma especial sobre o movimento de Missões Transculturais. Mas colocar esse peso sobre o trabalho de células é tentar apontar um erro cometendo outro.

Levar o Evangelho a todas as nações (Missões Transculturais) é indiscutivelmente algo bíblico. Porém, viver o Evangelho na intimidade do lar em comunhão, edificação e evangelismo através das Células é também bíblico, então estamos em um impasse. Como duas práticas bíblicas podem ser concorrentes? Só há uma resposta: não são!

“Levar o Evangelho a todas as nações (Missões Transculturais) é indiscutivelmente algo bíblico. Porém, viver o Evangelho na intimidade do lar em comunhão, edificação e evangelismo através das Células é também bíblico, então estamos em um impasse. Como duas práticas bíblicas podem ser concorrentes?”

A meu ver não há ambiente mais propício para se viver tanto a simplicidade, quanto o poder do Evangelho do que em um grupo caseiro. Amo e acho imprescindível nos reunirmos em cultos públicos para celebrarmos juntos o amor de Deus dentro de um templo.

Mas acho simplesmente fantástico ver a diversidade da Igreja em ação nas células, onde cada um pode ter a oportunidade de exercitar seu dom espiritual em um grande banquete preparado pelo Espírito de Deus.

Se a vivência nas células é assim tão boa, Missões não só pode como deve ter nelas uma importância especial. E isso pode ser feito de formas bem simples e práticas.

Intercessão Missionária
As células têm um potencial fantástico de mobilização para a intercessão e não é diferente em relação a Missões Transculturais. O departamento de Missões pode estabelecer um canal de comunicação com as células, alimentando-as com informações sobre o avanço do Evangelho entre as nações, os desafios da Igreja de Cristo em países onde há grande perseguição, atualizações sobre a Janela 10×40 e regiões em guerra. Os momentos de oração comunitária nos cultos são multiplicados exponencialmente à medida que as células intercedem diariamente por esses motivos.

Cuidado Missionário
A comunhão entre os irmãos, ponto alto na vivência dos grupos caseiros, pode ser usada em benefício do cuidado integral dos missionários. A partir de orientações da liderança, as células podem ser desafiadas a adotar as famílias de missionários. Se cada célula adota uma ou duas famílias no campo com contatos através da troca de cartas e vídeos, isso não só acende a visão missionária da igreja como renova a alma dos missionários, que não se sentem solitários na frente de batalha.

Treinamento Missionário
De modo geral o trabalho de plantação de igrejas em um campo transcultural é feito através de um evangelismo por relacionamentos, estabelecimento de estudos bíblicos, discipulado e um treinamento de liderança para formação da igreja local.

O interessante é que este é exatamente o processo de formação, pastoreio e multiplicação de uma célula, fazendo dela um dos melhores ambientes para se treinar um vocacionado. A célula é um ótimo teste ministerial para o vocacionado, para que se firme a máxima de que “só é bênção longe quem é bênção perto”.

A diferença entre o surfista mediano e o excelente é que o último não costuma reclamar do tamanho da onda. Seja ela pequena ou daquelas de dar frio na barriga só de olhar, ele tira dela as melhores manobras possíveis. Alimentar uma suposta tensão entre Células e Missões é perder a riqueza daquilo que Deus tem colocado à nossa disposição. Ao invés de pensar em Células ou Missões, façamos da nossa igreja Células em Missões.

Autor: Samuel Matos

Sou designer, CEO da Agência Aldeia Thisam, estudante de arquitetura na maior parte do dia e escritor quando dá!
comentarios